InvestimentoMoradia

6 razões para morar fora dos centros urbanos

por que morar dos centros urbanos Posted On
Postado por Ivilla Garcia

A pandemia e o consequente isolamento social fizeram com que as pessoas valorizassem mais o que o lar tem a oferecer. Para muitos, viver com tranquilidade e sossego substituiu a necessidade de morar perto do trabalho. Assim, morar fora dos centros urbanos tornou-se uma possibilidade.

Muitas empresas optaram por manter o trabalho remoto, já que esse sistema funcionou bem para muitos negócios. E, por isso, a procura por imóveis mais espaçosos e afastados dos grandes centros aumentou e se revelou como tendência. 

Nesse artigo, vamos apontar alguns motivos que mostram por que vale a pena viver no interior. E que não precisa ser uma realidade distante, tanto para quem trabalha em home office, como presencial. 

1. Mais espaço  

No momento atual, o conforto é uma prioridade. Afinal, com o isolamento, a casa não se tornou apenas o escritório para aqueles em home office. Mas também a sala de aula das crianças, a academia da família e claro, o refúgio para descansar e usufruir do lazer! Por isso, ter uma área maior é fundamental.  

Em locais afastados dos centros urbanos, há mais disponibilidade de imóveis espaçosos, que possibilitam melhor qualidade de vida e comodidade.  

2. Mais economia 

Nas grandes cidades, o custo do metro quadrado é mais elevado. Enquanto no interior, um imóvel maior pode ter o valor aproximado de um apartamento bem localizado na capital.  

Além disso, o momento atual também é favorável para comprar lote ou terreno, devido à baixa taxa de juros. E como o mercado imobiliário está aquecido, uma boa estratégia é investir em empreendimentos que estão no início da construção, em lançamentos ou pré-lançamentos, por ser muito mais barato que um imóvel já construído.   

economia ao comprar terrenos

3. Mais qualidade de vida 

O ritmo de vida em regiões metropolitanas é muito mais agitado e estressante que em locais fora dos grandes centros urbanos. Em cidades menores, você pode ter um cotidiano mais tranquilo e saudável, com menos barulho e poluição. 

Como já citamos anteriormente, nesses lugares, os imóveis têm mais espaço. E isso impacta diretamente na qualidade de vida. Em um ambiente maior, você pode:  

  1. Praticar exercícios físicos ao ar livre: corrida, caminhada, ciclismo ou mesmo yoga. Esse hábito de se exercitar em lugares abertos melhora a disposição, aumenta a absorção de vitamina D e até os níveis de atenção
  1. Deixar as crianças brincarem tranquilas: brincadeiras do lado de fora de casa proporcionam maior interação com a família, melhoria nos tratamentos de asma e de alergias. Além de favorecer os impulsos sensoriais, a criatividade e a imaginação.
criança brincando com cachorro na grama
  1. Ter um pet: os animais de estimação colaboram muito para o nosso bem-estar e saúde. Eles reduzem o stress, a ansiedade e ajudam no desenvolvimento infantil.  

De acordo com a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), o contato com os animais aumenta os estímulos cerebrais, o que ajuda na evolução motora. Sem contar o benefício para a imunidade dos pequenos. 

  1. Plantar os seus alimentos: atualmente, o Brasil está entre os países que mais utilizam agrotóxicos. Por isso, ter uma horta ou pomar em casa, permite uma alimentação mais saudável com produtos orgânicos.  

4. Mais mobilidade 

Morar fora das cidades grandes significa ter mais mobilidade urbana. Já que a quantidade de carros é menor, as ruas são mais vazias e, consequentemente, o trânsito flui melhor.

Outro ponto a se observar é que, em cidades menores, você consegue fazer mais deslocamentos a pé ou de bicicleta, pois as distâncias são mais curtas. Isso torna a dependência de carro ou transporte público menor, melhorando também a mobilidade urbana.

Vias de acesso rápido

As cidades que se localizam próximas às capitais também são opções viáveis para aqueles que não trabalham de forma remota. Isso porque as regiões vizinhas costumam ter vias de acesso rápido, o que possibilita trabalhar em grandes cidades, mesmo não morando nelas. 

5. Mais segurança 

As capitais têm grande concentração de pessoas e comércios, o que aumenta os riscos de assaltos e os índices de violência. Mas em regiões afastadas, a criminalidade é menor, por ter um fluxo menos intenso.  

Além disso, os condomínios de casas, muito comuns em cidades menores, oferecem o controle da portaria e outros benefícios, que ampliam a segurança e trazem mais liberdade e tranquilidade para o cotidiano.  

6. Mais natureza 

As regiões centrais possuem mais edifícios e prédios comerciais que municípios menores. E, para construí-los, grande parte da área verde é removida, o que aumenta a poluição do ar e nos distancia do meio ambiente. Em cidades menos urbanas, há maior preservação da natureza e, por isso, temos mais contato com ela.  

De acordo com uma pesquisa apoiada por Harvard, aqueles que vivem em regiões mais arborizadas apresentam melhoria na saúde mental e uma taxa de mortalidade 12% menor. Portanto, é correto afirmar que viver próximo da natureza traz inúmeros benefícios à saúde, e contribui também para a memória e concentração.  

Diante de todas essas razões, ficou claro que morar fora das capitais é uma ótima opção, Principalmente para aqueles que buscam uma vida tranquila e feliz!  

Se você ficou interessado e com vontade de comprar um terreno no interior, confira nosso outro artigo, onde listamos 7 dicas para acertar na compra do lote. Vale a leitura! 

POSTS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

nove − seis =