Conceitos imobiliáriosEconomiaMoradia

Qual a diferença entre consórcio e financiamento de terrenos?

Posted On
Postado por Ivilla Garcia
financiamento e consórcio

O setor imobiliário vive uma expansão extraordinária, mesmo diante da pandemia, e o financiamento de imóveis acompanha esse crescimento. Como resultado, no primeiro trimestre de 2021 o crédito imobiliário do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo avançou 112,8%, se comparado a 2020.  

Entretanto, uma dúvida que surge para muitos brasileiros é em relação a diferença entre consórcio e financiamento. Os dois tipos de obtenção de crédito são opções viáveis para quem pretende comprar um terreno, mas não possui dinheiro suficiente para o pagamento à vista.  

Antes de entrar em um negócio é necessário entender como ele funciona, bem como os benefícios e desvantagens. Por isso, destacamos neste artigo, as principais diferenças entre essas duas formas de pagamento para adquirir um lote.  

O que é? 

Para compreender a diferença entre consórcio e financiamento de terrenos é preciso, em primeiro lugar, saber a definição de cada um deles.  

a. Consórcio: 

De acordo com o Banco Central:  

Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida por administradora de consórcio, com a finalidade de propiciar a seus integrantes, de forma isonômica, a aquisição de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento.” 

Em outras palavras, o comprador que faz parte desse grupo de pessoas paga o valor do terreno em prestações, acrescido de uma taxa de administração. E, a cada mês, um dos participantes é contemplado com uma carta de crédito.  

b. Financiamento: 

Segundo o Banco Central financiamento é quando:  

A pessoa ou a empresa contrata a operação para comprar um bem ou adquirir um serviço específicos. Geralmente o bem financiado serve como garantia do financiamento.  

Ou seja, é como se fosse um empréstimo, pago em prestações com juros, que o comprador faz com a instituição para viabilizar a compra do terreno. 

Como funciona?  

a. Consórcio: 

Você precisa ser contemplado para ter direito à carta de crédito, isto é, o documento que o consorciado recebe e permite que ele adquira o bem.  

Para isso, existem dois caminhos:  

  1. Ser sorteado nas reuniões mensais;  
  2. Dar um lance, ou seja, oferecer a antecipação de algumas parcelas. O maior lance é contemplado e normalmente o valor gira em torno de 40% do custo total do bem. 

Quando você consegue a carta de crédito, continua pagando as prestações restantes.  

O que você deve fazer antes de entrar em um consórcio: 

  • Certifique se a administradora de consórcio é autorizada pelo BC; 
  • Consulte a empresa para conseguir o histórico dos lances contemplados, a fim de compreender qual percentual da carta de crédito tem sido bem-sucedido.  

b. Financiamento: 

De forma simples, funciona da seguinte maneira:  

Após a escolha do terreno, você faz a análise de crédito. Se aprovado, o dinheiro é liberado, então você tem o lote quitado à vista e passa a dever para a instituição.  

O financiamento é dividido em prestações que devem ser pagas durante um período definido, podendo chegar a 35 anos. A prestação é composta por uma parcela do valor total, somada a certas taxas, como os juros, definidos a partir de três tabelas principais:  

  • SAC  
  • Price 
  • SACOC 

Todavia, financiar um terreno não é o mesmo processo do financiamento de um imóvel construído. Por isso, procure saber quais instituições oferecem opções que atendam a sua necessidade.  

diferença consórcio x financiamento

Principais vantagens: 

a. Consórcio: 

  • Sem juros, você paga apenas a taxa de administração, referente à prestação de serviço da empresa.  
  • Você não faz análise de crédito.  
  • Não exige entrada, ou seja, você pode participar de um consórcio, mesmo sem ter nenhuma reserva financeira, ao contrário do que ocorre no financiamento.  

b. Financiamento: 

  • Liberação imediata do valor: assim que a análise de crédito é aprovada, você pode comprar o imóvel; 
  • Possibilidade de redução de juros: você pode adiantar as parcelas durante qualquer período do financiamento e quitá-las à vista, caso surja um dinheiro extra. 

Principais desvantagens: 

a. Consórcio:  

  • Mesmo ao adiantar o pagamento das parcelas, a taxa de administração não reduz. Aplica-se apenas um desconto parcial sobre ela; 
  • Dar um lance não é garantia de ser contemplado; 
  • Enquanto não consegue o valor, você arca com as prestações do consórcio e com os custos de moradia. 

b. Financiamento: 

  • Cobrança de juros; 
  • Risco de não conseguir aprovação após a análise de crédito; 
  • Obrigatoriedade de valor de entrada (na maioria dos casos).  

Antes de optar entre consórcio ou financiamento, você deve pesquisar também o Custo Efetivo Total (CET), em outras palavras, a taxa que corresponde a todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito

O CET é muito importante, já que os juros e outros encargos variam de acordo com cada instituição.  

Em resumo, não existe uma opção melhor que a outra, pois irá depender das suas necessidades e condições. Daí a importância de entender em primeiro lugar a diferença entre o consórcio e o financiamento de terrenos, para só depois definir a sua escolha.  

POSTS RELACIONADOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

13 − dez =